5 mitos e fatos sobre a incontinência urinária

Vamos revelar a verdade por trás de 5 equívocos comuns sobre a incontinência urinária, para que você se sinta melhor em relação à sua urgência para urinar.

A incontinência urinária pode ser constrangedora e difícil  de falar a respeito. Talvez seja por isso que há tantos equívocos sobre os desafios de uma bexiga sensível. Vamos desmistificar alguns mitos sobre incontinência urinária juntas, para que você consiga lidar com ela de forma saudável.

Mito 1.Apenas idosos sofrem de incontinência urinária.

Embora o risco de incontinência aumente com a idade, qualquer mulher pode ter incontinência urinária em várias etapas diferentes da vida. Aliás, o escape de urina afeta uma a cada três mulheres com mais de 18 anos. Mulheres jovens, por exemplo, podem apresentar sintomas de bexiga sensível após o parto como resultado da gravidez e do trabalho de parto, que afetam as estruturas de suporte do assoalho pélvico. Do mesmo modo, mulheres na meia idade podem sofrer de incontinência no início da menopausa devido a uma queda em seus níveis de estrogênio. Também há condições médicas, como a obesidade, que podem levar a sintomas de incontinência urinária.

Mito 2.A incontinência é uma doença específica.

A incontinência urinária pode ser um sintoma de algum outro problema de saúde, como a “bexiga caída” ou alguma enfermidade que afete a bexiga ou a maneira como o seu corpo produz a urina. É por isso que é tão importante conversar com o seu médico. Ele ou ela pode ajudá-la a certificar-se de que a sua incontinência não é um sinal de uma alteração de saúde mais grave.

Mito 3.Você não pode mais aproveitar a vida.

Você não precisa deixar que a incontinência urinária vire um obstáculo para as atividades do dia a dia ou para a sua vida social. Mesmo que os seus escapes de urina pareçam estar fora de controle, lembre-se de que você ainda está no comando. Você pode ajudar a fortalecer os músculos da região com o Pelve-Forte ou por meio de exercícios diários para o assoalho pélvico. Se os sintomas persistirem, o seu médico também pode ajudá-la a encontrar a origem do problema.

Mito 4.Você deve beber o mínimo possível de líquido se tiver uma bexiga fraca.

Não é necessário evitar beber líquido para diminuir a vontade de ir ao banheiro. Mantenha-se hidratada! Beber bastante água pode aumentar a frequência e a urgência da micção, mas não consumir uma quantidade suficiente de água pode deixar a sua urina mais concentrada, o que pode aumentar a chance de irritação da bexiga e o risco de incontinência. Além disso, beber água pode reduzir os odores da urina. Crie o hábito de ingerir líquidos no começo do dia. Tente tomar uns goles de água entre as refeições e não beber mais nada duas horas antes de dormir. Também tente evitar ou reduzir o consumo de cafeína, sucos cítricos, álcool e bebidas gasosas.

Mito 5.Usar absorventes ou fraldas, ajudam a melhorar a incontinência urinária.

Isso não é verdade! O uso de absorventes e fraldas, irá apenas disfarçar sua incontinência, porém o problema continuará a existir e a piorar cada dia mais. Você não deve conviver com isso, sem contar os custos que terá com absorventes diários e protetores. A solução esta logo aqui, você pode se livrar de vez destes escapes de urina involuntários e que tanto incomodam as mulheres. Use o Pelve-Forte e veja sua vida melhorar de uma vez por todas.

A verdade sobre a incontinência urinária

Eis uma verdade que você não deve esquecer: você não precisa esconder a sua incontinência. Ela pode ser curada, tratada ou, pelo menos, melhor controlada. Portanto, converse com o seu médico o quanto antes sobre o que pode estar causando os seus problemas de bexiga sensível e quais são as melhores soluções de tratamento de incontinência urinária para você.

Compre o Pelve-Forte seu pequeno treinador íntimo! 

Deixe um comentário

Os comentários precisam ser aprovados antes de serem publicados